Notícias

//Elber faz reflexões sobre fechamento da Petrobras em Sergipe.

Elber faz reflexões sobre fechamento da Petrobras em Sergipe.

O vereador Elber Batalha (PSB) fez reflexões sobre o cenário político e econômico do Brasil na manhã desta quarta-feira, 11 de setembro, na tribuna da Câmara Municipal de Aracaju (CMA).

Primeiramente, o parlamentar disse repudiar a política do Governo Federal em relação à Petrobras, principalmente no que tange ao fechamento da sede aqui em Sergipe. “Isso marca um dos maiores retrocessos da história econômica e social do estado dos últimos anos. A quantidade de contratos terceirizados, de empregos indiretos, de investimentos em toda cadeia produtiva que aquele complexo gera é imenso e de suma importância” avaliou.

Um outro aspecto negativo com a saída Petrobras de Sergipe é que atinge em cheio a rede hoteleira do estado, segundo Elber. “Grande parte dos hotéis de Sergipe são ocupados por engenheiros e técnicos que ocupam durante a semana a rede hoteleira, fazendo com que o turismo de negócio suplemente a ausência do turismo de lazer”, disse.

“O fechamento da Petrobras marca um verdadeiro êxodo de desenvolvimento e progresso de tudo que é bom que essa empresa trouxe para nosso estado. E, no momento em que se descobre em Sergipe uma das maiores reservas de gás do mundo é de se lamentar essa postura do Governo Federal”.

 

Verbas x Universidades

Já em relação às políticas de contingenciamento das verbas para as Universidades Federais e Institutos Federais de Educação, Elber disse que já está comprometendo questões básicas para funcionamento delas. “Alimentação dos Restaurantes Universitários, o pagamento das bolsas de pesquisas, além do básico mesmo como pagamento de energia, água, compra de material suplementar e até compra de resma de papel. Sei que esse problema começou lá com Temer, mas precisamos cobrar é do governo atual. O Brasil se imbecilizou num caminho muito tortuoso”, avalia.

 

Reforma da Previdência

Outro questionamento do vereador foi sobre a Reforma da Previdência. De acordo com Elber essa Reforma afeta diretamente os pobres do nosso país. “A Reforma da Previdência é toda pautada no RGPS (Regime Geral de Previdência Social). Quem tá sendo massacrado é o vigilante que está perdendo a periculosidade, é o professor que está sendo obrigado a ficar 30 anos em sala de aula. O problema do Brasil é a má divisão de riqueza. Poucos têm muito e muitos não têm nada!”, finalizou.

 

 

Fotos: China Tom

2019-09-11T21:49:32-03:0011 set 2019|Notícias|